15 julho 2007

Náufrago

Após um naufrágio o único sobrevivente agradeceu a Deus por estar vivo e ter conseguido se agarrar a parte dos destroços, e ficar boiando. Este único sobrevivente foi parar em uma ilha desabitada e fora de qualquer rota de navegação. E ele agradeceu novamente.

Com dificuldade, pegou os restos dos destroços e conseguiu montar um abrigo que pudesse protegê-lo do sol, da chuva, dos animais e guardar seus poucos pertences. Como sempre agradeceu a Deus.

Nos dias seguintes, a cada alimento que conseguia caçar ele agradecia. No entanto, um dia quando voltava para casa, encontrou o abrigo em chamas, envolto em nuvem de fumaça. Desesperado ele se revoltou e gritou chorando:
- O pior aconteceu! Perdi tudo! Deus por que fizeste isso comigo?
Chorou tanto que adormeceu de canseira.

No dia seguinte, bem cedinho, foi despertado pelo som de um navio que se aproximava.
- Viemos resgatá-lo, disseram...
- Como souberam que eu estava aqui? - perguntou o náufrago.
- Nós vimos o seu sinal de fumaça...


É comum nos sentirmos desencorajados e até desesperados quando as coisas vão mal... Mas Deus sempre age em nosso benefício, mesmo nos momentos de dor e sofrimento. Não se esqueça disso!


A vida do homem é uma teia, tecida de bons e maus fios. (Shakespeare)

Nenhum comentário: