21 julho 2007

2. Encontros insólitos

Uma ótima atividade para se descobrir o poder sugestivo e inventivo da linguagem é juntar palavras estranhas semanticamente, com sentidos aparentemente afastados, para ver se novos significados aparecem nesses encontros, levando-se em conta que a poesia é um jogo, busca, experimentação.

Monta-se, na sala um arquivo (uma caixinha) de palavras recortadas de revistas e jornais. Cada aluno escolhe duas palavras que não tenham nada a ver uma com a outra e iniciam o trabalho de criação.

Por exemplo, “Amor é fogo”, “Inventa uma lua azul”, “Imensa é a missão dos teus cabelos”, “, palavra comprida”, “a vida parou ou foi o automóvel”, “o beijo não vem da boca”, “respiro o sol e adormeço enluarado”, “foi mais que solidão, foi um coice da noite”, “sou menino-passarinho com vontade de voar”, “apago estrelas”.

Nenhum comentário: