21 julho 2007

Dever de Poesia


Para estimular a leitura e a escrita é necessário incentivar a criatividade poética espontânea nos alunos. Assim como o dever de aula ou o dever de casa o trabalho diário com o “Dever de Poesia” deve ser diário. Onde a criança ouve primeiramente poesias variadas, das populares as clássicas das simples as eruditas, letras de músicas e artigos criativos entre outros portadores de textos que os façam escreverem, e produzirem seus textos sem censura sem cobrança sem a tensão de acertarem ou errarem, apenas com o objetivo de escrever. Brincar de escrever. Buscar a poesia nas coisas simples e comuns no nosso dia-a-dia. A regra é simples e única: escrever todos os dias!


“A escola enche o menino de matemática, de geografia, de linguagem sem, via de regra, fazê-lo através da poesia da matemática, da geografia, da linguagem. A escola não repara em seu ser poético, não o atende em sua capacidade de viver poeticamente o conhecimento e o mundo.

O que eu pediria à escola, se não me faltassem luzes pedagógicas, era considerar a literatura como primeira visão direta das coisas, e depois como veículo de informação prática e teórica, preservando e cada aluno o fundo mágico, lúdico, intuitivo e criativo, que se identifica basicamente com a sensibilidade poética.”

Carlos Drummond de Andrade



Atividades:

As atividades não devem ultrapassar 30 minutos de duração.

Os alunos devem ter um caderno só para os “deveres de poesia”. A professora também deve ter o seu caderno.

Nas próximas postagens seguem algumas atividades.


Nenhum comentário: