05 junho 2007

Os dias felizes

Os dias felizes estão entre árvores como
os pássaros: viajam nas nuvens,
correm nas águas,
desmancham-se na areia.


Todas as palavras são inúteis,
desde que se olha para o céu.


Até os urubus são belos,
no largo círculo dos dias sossegados.


Apenas entristece um pouco
este ovo azul que as crianças apedrejam:


Formigas ávidas devoram
a albumina do pássaro frustrado.


Caminhávamos devagar,
ao longo desses dias felizes,
pensando que a Inteligência
era uma sombra da Beleza.



Cecília Meireles, Obra poética. Rio de Janeiro, 1967.

Um comentário:

jairo disse...

lindo poema, inspira a liberdadeda alma.