09 março 2008

Os dois sapos

Numa empresa de laticínios, dois sapos desastradamente saltaram para dentro de um balde de leite cremoso.

- É melhor desistir. - coaxou um dos sapos, depois de tentar em vão, sair do balde. - Vamos morrer!

- Continua a nadar. - disse o segundo sapo. - Havemos de encontrar maneira de sair deste atoleiro!

- Não adianta! - disse o primeiro. - Isto é grosso demais para nadar, mole demais para saltar e escorregadio demais para rastejar. Um dia temos mesmo de morrer, por isso, tanto faz que seja esta noite.

Afundou-se no balde e acabou por morrer.

O amigo porem, continuou a nadar, a nadar, a nadar, e quando amanheceu, viu-se encarrapitado num monte de manteiga que ele, sozinho, havia batido.

Lá estava o sapo, com um sorriso, comendo as moscas que enxameavam, vindas de todas as direções.

Moral: Não há conquista sem luta...

Nenhum comentário: