01 junho 2008

Como Ajudar seu Filho na Escola

Motivando seu Filho

Dê bronca quando for preciso, mas não se esqueça de dar atenção e carinho todos os dias!


Observe em que seu filho é bom.

Elogie e incentive positiva e sinceramente essa virtude dele!


Matemática

Pergunte qual seria o troco numa compra fictícia com R$10,00;

No mercado mostre o preço de um quilo de arroz e peça para calcular o preço de cinco quilos.

Geografia

Uma calculadora pode ter vindo de Taiwan.

Uma caixa de cereais pode ter vindo do sul, do norte, etc.
Fale sobre de onde o trigo do pão veio.


Deixe que seu filho lhe ensine sua tarefa.

O professor sempre aprende mais que o estudante.


Procure a escola "durante os tempos de tranqüilidade" antes que problemas evitáveis se desenvolvam. Seja cuidadoso, pois suas atitudes em relação a escola afetam diretamente seu filho muito mais do que você pensa.


Se você não gosta de Matemática, seja discreto com suas opiniões, não prejudique sua criança.

O ato de ajudar no Dever de Casa cria na criança uma sensação de confiança.


Reserve um local e um horário regular para seu filho fazer a Tarefa de Casa.


Durante a realização do Dever de Casa, desligue rádio e TV.

Olhe os cadernos e os materiais

de seus filhos, todos os dias.


Ensine que leitura é fundamental!


Enquanto assistem TV, você pode usar o Telejornal, ou mesmo a novela e pedir deles uma opinião, uma impressão, etc.,


O hábito da leitura...

não é espontâneo,

precisa ser cultivado…


Quer que seu filho se torne um leitor?


Deixe então que ele o veja lendo.


Peça a seu filho para ele fazer um livro sobre ele mesmo, com suas próprias ilustrações e palavras.


O melhor remédio ainda é a prevenção.

É seu dever saber o que eles andam fazendo.


Com freqüência encontre ocasiões para dizer a suas crianças que você gostaY delas, que você as amaY, não existe uma data especial para isto.


"Quando eu faço algo certo, ninguém se lembra.

Quando eu faço algo errado, ninguém jamais esquece!"


Estas palavras foram escritas

por um aluno afastado da escola

por mau comportamento.

Deixe seu filho ouvir  seus elogios  ao invés do dos outros.




Ajude seus filhos a aprenderem com seus próprios erros, e não a serem derrotados por eles.

Muitos pais jamais usam a palavra "falhar”.


Diga para fazer as tarefas mais difíceis primeiro. As fáceis ficam para quando já estiver cansado.


Disciplina

Os pais precisam dar o exemplo em casa.


Para eliminar de vez com as brigas constantes.

Faça os brigões trocarem de papéis e dizer o motivo da briga. O mais provável é que, eles comecem a rir e entrem em acordo.


Para melhor disciplinar, fale em tom normal de voz, mesmo quando estiver muito irritado, você ajudará seu filho a ver como controlar a irritação.


E se você não gritar com eles, eles com certeza não irão gritar um com o outro, ou com você.


Um pouco de interesse pelo que eles fazem, não custa nada e é muito pouco em troca dos benefícios obtidos.


Responsabilidade.

Fazer uma criança ser responsável é tarefa que depende exclusivamente dos pais.


Crie uma caixa de papelão simples para ajudar seu filho a se tornar responsável pelos seus acessórios e materiais escolares.


Motive suas crianças a colecionarem objetos. Se eles colecionam pedras, conchas, folhas, ou insetos, isto não é importante. Mas, com o ato de colecionar, as crianças aprendem novas maneiras de ver e perceber o seu mundo.


2 comentários:

Ivanise Meyer disse...

Oi, Janete!
Obrigada por enviar o arquivo pra gente! Essa semana será minha reunião e tentarei aproveitar algumas frases da cartilha.
Conheci o seu blog hoje.
Você conhece o meu? Quando puder clica lá:
http://baudeideiasdaivanise.blogspot.com

Beijinhos,
Ivanise:)

Anônimo disse...

Olá, ando desesperada pois não consigoa judar o meu filho nos trabalhos de casa, ele é muito distraido e comete os mesmos erros várias vezes seguidas fazendo com que eu perca a paciência e acabe sempre a gritar com ele e ele termina chorando, já me sinto um monstro mas não consigo controlar esta falta de jeito para lidar com a situação, o meu filho tem 7 anos e tudo isto me deixa muito deprimida. O que devo fazer para mudar minha atitude?