28 julho 2007

Trabalhando com Cantigas3

TEREZINHA DE JESUS

TEREZINHA DE JESUS

DE UMA QUEDA FOI AO CHÃO

ACUDIRAM TRÊS CAVALHEIROS

TODOS TRÊS DE CHAPÉU NA MÃO

O PRIMEIRO FOI SEU PAI

O SEGUNDO SEU IRMÃO

O TERCEIRO FOI AQUELE

QUE A TEREZA DEU A MÃO

DA LARANJA QUERO UM GOMO

DO LIMÃO QUERO UM PEDAÇO

DA MORENA MAIS BONITA

QUERO UM BEIJO E UM ABRAÇO

FOLCLORE

1. Complete as lacunas:

TEREZINHA DE JESUS

TEREZINHA DE ----------------

DE UMA------------- FOI AO CHÃO

ACUDIRAM ------------ CAVALHEIROS

----------------TRÊS DE CHAPÉU NA MÃO

O PRIMEIRO FOI SEU -----------

O-------------------- SEU IRMÃO

O TERCEIRO FOI-----------------

QUE A---------------- DEU A MÃO

DA LARANJA QUERO UM----------

DO------------ QUERO UM PEDAÇO

DA MORENA MAIS----------------

--------------UM BEIJO E UM ABRAÇO

FOLCLORE

2. Cante a música:

Pódio das pragas

Aproveitando o clima do Pan 2007 veja abaixo o quadro geral de medalhas das pragas, com seus respectivos recordes nas diversas categorias, tais como: o maior , o mais rápido, o mais lento, o menor, o comilão etc... etc....

O INSETO MAIS VELHO
Alguns insetos levam muito tempo para completar seu ciclo de vida. Como exemplo damos a espécie Buprestis aurulenta, um coleóptero, cujas larvas levam normalmente de 1 a 3 anos para completar seu desenvolvimento, no entanto, foi verificado que esta mesma espécie levou 26 anos para emergir o adulto em madeira de construção.


O MAIOR GOURMET ENTRE OS INSETOS

A mariposa Hyphandria cunea, pertencente a Família Arctiidae, é provavelmente o inseto que possui o cardápio mais variado. As lagartas desta mariposa alimentam-se de aproximadamente 636 espécies de plantas. Este fenômeno é chamado de polifagia. Apesar de muitos insetos serem especialistas, alimentarem-se ou depositarem seus ovos em apenas uma espécie ou família de plantas, alguns exploram o modo de vida generalista. Os insetos generalistas apresentam pelo menos duas vantagens em termos de sobrevivência: uma fêmea encontra rapidamente uma planta hospedeira ideal para depositar seus ovos e um inseto encontra alimento adequado rapidamente e gasta seu tempo comendo e não procurando o alimento.


O MENOR MAMÍFERO

Que a baleia azul é o maior dos mamíferos, você já deve saber. Mas você sabe qual é o menor? É um morcego que habita as margens do Rio Kwai, na Tailândia, chamado de morcego-zangão, de nome científico Craseonycteris thonglongyai. Ele é um pouco maior que uma abelha comum. Mede cerca de 3 centímetros e pesa menos do que uma moedinha de 10 centavos.

A MAIOR ARANHA

A caranguejeira Goliath Bird Eater, Theraphosa Blondi, detém o título de maior aranha do mundo, como o próprio nome já sugere, pode se alimentar de pequenos pássaros.

Facilmente chegam 25 cm, sendo que existem relatos de animais com até 35 a 40 cm.



A MAIOR FORMIGA

A maior formiga é a Dinoponera quadriceps- Tocandira, que habita o Estado de Goiás. Ela mede 4 centímetros e tem uma ferroada tão doída que virou rito de passagem para índios locais: "Quando o menino se tornava um guerreiro, era obrigado a colocar a mão numa luva cheia de tocandiras", diz Ana Eugênia.


O OLFATO MAIS PODEROSO

A mariposa imperador é o animal com o olfato mais aguçado em toda a natureza, e suas antenas farejadoras conseguem captar uma única molécula do perfume da mariposa fêmea a 11 quilômetros de distância.



25 julho 2007

Fácil e Difícil


Falar é fácil, quando se tem em mente, as palavras que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes, o que realmente queremos dizer.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ela deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre ela.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.

Fácil é dizer "oi", ou "como vai?".
Difícil é dizer "adeus".

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a própria consciência.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou vice-versa.

Fácil é beijar.
Difícil é entregar a alma!

Fácil é ditar regras.
Difícil é segui-las.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Fácil é exibir sua vitória a todos.
Difícil é assumir a sua derrota com dignidade.

Fácil é viver o presente.
Difícil é se desvencilhar do passado.

Fácil é tropeçar em uma pedra.
Difícil é levantar de uma queda, todo machucado.

Fácil é desfrutar a vida a cada dia.
Difícil é dar o verdadeiro valor a ela.

Trabalhando com Fábulas

O LEÃO E O RATINHO


Ao sair do buraco viu-se um ratinho entre as patas do leão. Estacou, de pelos em pé, paralisado pelo terror. O leão, porém, não lhe fez mal nenhum.
- Segue em paz, ratinho: não tenhas medo de teu rei.
Dias depois o leão caiu numa rede. Urrou desesperadamente, debateu-se, mas quanto mais se agitava mais preso no laço ficava.
Atraído pelos urros, apareceu o ratinho.
- Amor com amor se paga - disse ele lá consigo e pôs-se a roer as cordas. Num instante conseguiu romper uma das malhas. E como a rede era das tais que rompida a primeira malha as outras se afrouxam, pôde o leão deslindar-se e fugir.

Mais vale paciência pequenina do que arrancos de leão.
(LOBATO, Monteiro. Obra infantil completa. Volume "Fábulas". São Paulo: Brasiliense)


Atividades
Questões sobre o texto:
1. Quem é o autor deste texto e qual o nome do livro em que foi publicado?

Habilidade: o aluno identifica informação no texto.


2. Por que o ratinho ficou paralisado pelo terror?
Habilidade: o aluno faz inferências, isto é, identifica uma informação implícita no texto.


3. O que aconteceu ao leão, dias depois de ele ter encontrado o ratinho?
Habilidade: o aluno localiza informação no texto.


4. Por que o ratinho resolveu ajudar o leão?
Habilidade: o aluno faz inferência.


5. Quem são as personagens do texto?
Habilidade: identificar as personagens como um dos elementos caracterizadores da narrativa ficcional/fábula.


6. Quem conta a história? O ratinho? O leão? Outro?
Habilidade: distinguir narrador de personagem, percebendo o foco narrativo (1ª ou 3ª pessoa).


7. Toda fábula possui uma moral da história. Qual é a moral deste texto lido?
Habilidade: localizar a moral como um dos elementos caracterizadores do gênero textual fábula.


8. O texto pode ser dividido em três partes. Localize-as.
1ª parte: o primeiro encontro do ratinho e do leão. Parágrafos_______
2ª parte: o leão preso. Parágrafos______
3ª parte: o segundo encontro. Parágrafos _______

Habilidade: perceber o enredo como uma das características do texto narrativo ficcional.


9. Você conhece todas as palavras do texto? Isto impediu você de entendê-lo?
Habilidade: inferir o sentido de uma palavra ou expressão a partir do contexto imediato.


10. Qual é a pontuação usada quando as personagens falam?
Habilidade: compreender o uso da pontuação na construção de um texto.


11. Substitua a palavra em negrito na frase a seguir pelo nome do animal correspondente no texto: Ele ficou paralisado pelo terror.
Habilidade: identificar o pronome como recurso coesivo.


12. Dê outro título ao texto.
Habilidade: produzir texto, levando em conta o tema.

22 julho 2007

VOCÊ SABIA QUE...

... o menor carnívoro brasileiro é a doninha amazônica, também chamada de furão, medindo 26 cm em média.

... o muriqui é o maior primata exclusivamente brasileiro, vivendo na Mata Atlântica. Medindo 0,70 m de corpo e igual a extenção de cauda, os machos atingem o peso de 15 Kg. Ameaçado de extinção, a população atual é de cerca de 450 indivíduos.

... alguns tatus e preguiças passam até 80% de suas vidas dormindo ou cochilando.

...o maior mamífero do planeta é a baleia azul.

Cinco Marias

Este jogo é conhecido também como brincadeira dos saquinhos. Primeiro, faça cinco saquinhos de tecido de mais ou menos 4 cm x 3 cm, com enchimento de areia ou grãos de arroz ou feijão. Depois, é só brincar! Veja a seqüência:

• Jogue todos os saquinhos no chão e pegue um sem tocar nos demais. Jogue-o para o alto enquanto você pega um dos outros quatro - sempre sem encostar nos restantes - e segure-o na volta, com a mesma mão, antes que ele caia no chão. Repita tudo para cada um dos quatro saquinhos.
• Novamente, jogue os cinco saquinhos e pegue um. Faça o mesmo que na etapa anterior, só que agora de dois em dois saquinhos.
• Repita tudo, mas desta vez você vai pegar um saquinho e depois três.
• Agora, você deve pegar os quatro saquinhos de uma só vez.
• O túnel: jogue os cinco saquinhos e pegue um. Com a outra mão, você forma um túnel. Os quatro saquinhos restantes deverão ser passados por debaixo do túnel.

A Grandeza do Mar

Você sabe por quê o mar é tão grande,

Tão imenso,

Tão poderoso?

É porque teve a humildade de colocar-se alguns centímetros

abaixo de todos os rios.

Sabendo receber, tornou-se grande.

Se quisesse ser o primeiro; centímetros acima de todos os rios,

não seria mar, mas sim uma ilha.

Toda sua água iria para os outros e estaria isolado.

A perda faz parte.

A queda faz parte.

A morte faz parte.

É impossível vivermos satisfatoriamente.

Precisamos aprender a perder, a cair, a errar e a morrer.

Impossível ganhar sem perder.

Impossível andar sem saber cair.

Impossível acertar sem saber errar.

Impossível viver sem saber viver.

Se aprenderes a perder, a cair, a errar, ninguém mais o controlará.

Porque o máximo que poderá acontecer a você é cair, errar e perder.

E isto você já sabe.

Bem aventurado aquele que já consegue receber com a mesma naturalidade o ganho e a perda...

O acerto e o erro...

O triunfo e a queda...

A vida e a morte.

Autor(a): Desconhecido

Considerações Valiosas sobre Leitura e Escrita

O ERRO

* É fundamental;

* Não errar é que é problema;

* Aponta questões para se analisar;

* Sem o erro não há descobertas;

* Deve ser compartilhado;

* Ditados para fazer sentido devem ser corrigidos em duplas na sala de aula;

A ESCRITA

* Leva a outro estágio do pensamento;

* Faz analisar os pensamentos e a trilhar novos caminhos;

* Temos que dar significado ao uso social da escrita;

* Exemplificar o uso dos diversos tipos de textos;

* O aluno precisa escrever todos os dias, para adquirir a técnica de escrever;

* A reescrita (de histórias, contos, fábulas, etc.) facilita a produção textual;

* Confeccionar livros da turma: de charadas, de poesia, de histórias, etc.;

* Trabalhar com BIOGRAFIAS ou AUTOBIOGRAFIAS dos alunos;

* Fazer um “banco de palavras” para usá-las nas atividades de produção de textos.

A LEITURA

* Ler é fundamental;

* Possibilitar os seus alunos o contato com variados tipos de textos;

* O aluno precisa ler todo dia para aprender a ler;

* Valorizar a diversidade textual;

* A leitura deve se tornar uma rotina nas nossas aulas;

* Treinar a leitura, em casa, para ser lida em sala de aula, em outra sala ou em algumas apresentações;

* Trabalhar a recontagem de histórias;

OBS:

* Em qualquer atividade diferente que for realizar em aula sempre checar o conhecimento prévio dos alunos;

* Durante a sua aula, ter o seu objetivo bem definido e manter o foco.

* Deixar bem claro, para os alunos, o objetivo da atividade que irá ser realizada;

* Dar “condições” de o aluno trabalhar, oferecendo material de acordo com as atividades;

* Ler diariamente para os alunos, qualquer tipo de texto;

* Trabalhos em grupos, trios ou duplas devem ser uma constante em sala de aula;

* Os alunos sabem COPIAR porque COPIAM todos os dias;

* Atividades de copiar podem e devem ser feitas em casa;

OBS:2

* Evitar passar “pesquisas” só com tema de datas comemorativas. Enriquecer com uma pergunta, um desafio, uma curiosidade, etc.

* A professora deve ter em mente que tem muita força junto aos alunos, pais e comunidade;

* A professora tem autoridade! E deve impor limites;

* Os “castigos” impostos devem e tem que ser coerentes;

* Haicai;




Trabalhando com Metáfora

Descobrindo novos significados

Objetivo: Ampliar a leitura através do reconhecimento de um recurso amplamente utilizado em diversas situações de comunicação: a metáfora.

1. Leia dois significados da palavra lua:
§ Se consultarmos um dicionário, vamos descobrir que a Lua gira em torno da Terra, por isso é chamada de satélite. A Lua tem quatro fases: lua nova, lua cheia, quarto crescente e quarto minguante.

§ Para uma criança, a lua pode ser descrita de outra maneira. Veja:


Qual é a diferença entre o primeiro significado e o segundo?
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________


2. Veja outros exemplos:
a) Seus olhos são claros, luminosos, brilham na escuridão.
Seus olhos são dois faróis na escuridão
.

Neste exemplo, existe uma característica nos faróis que também faz parte dos olhos. Que característica é essa?

b) Meu irmão é forte, musculoso e bravo.
Meu irmão é um touro
.

Neste caso, quais são as características que estão presentes no irmão e no touro?
________________________________________________


3. Abaixo você tem dois grupos de palavras. Ligue as palavras do primeiro grupo às palavras do segundo grupo que apresentem características em comum.

§ Casa muito boa
§ Menino bonito
§ Bebê bonzinho
§ Voz alta e forte

Grupo 1 Grupo 2

§ Uma trovoada
§ Um anjinho
§ Um gatão
§ Uma jóia

Faça frases com as palavras que você ligou.
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________


4. Em sua opinião, como podemos criar significados novos para as palavras?
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________

Agora converse com sua professora ou professor e escreva as conclusões do grupo.
______________________________________________
______________________________________________


5. Agora é a sua vez. Vamos dar novos significados às palavras abaixo:
§ chuva: ____________
§ árvore: ____________
§ vento_____________

Escolha a frase de que você gostou mais. Faça um desenho que expresse a frase escolhida.

Troque de desenho com um colega. Repare bem no desenho dele e escreva uma frase que expresse o que ele desenhou.
___________________________________
___________________________________


6. Vamos brincar de mímica! O professor marca um tempo para cada aluno tentar fazer sua mímica. Destroque o desenho com o colega, faça uma leitura silenciosa da frase que ele escreveu para o seu desenho e interprete para a classe. Todos podem palpitar, menos o colega que escreveu a frase. Se a classe não conseguir adivinhar, o colega lê em voz alta a frase que inventou.

21 julho 2007

Guimarães Rosa

Trabalhando com Parlenda!

  1. Escreva a parlenda em papel pardo em leia com a turma.

em cima do piano

Tem um copo de veneno

Quem bebeu morreu

O culpado não fui eu

  1. Entregue agora uma cópia da parlenda com as frases misturadas e peça para eles recortem e colem no caderno na ordem do texto. Com ou sem o auxílio do cartaz.

Tem um copo de veneno

O culpado não fui eu

Lá em cima do piano

Quem bebeu morreu

  1. Uma variante desta atividade, dependendo da turma é a ordenação das palavras da parlenda:

Conflito no cérebro!

Diga as cores, não as palavras:

AMARELO AZUL LARANJA

PRETO VERMELHO VERDE

ROXO AMARELO VERMELHO

LARANJA VERDE PRETO

AZUL VERMELHO ROXO

VERDE AZUL LARANJA


Conflito no cérebro!

O lado direito do seu cérebro tenta dizer a cor, mas o lado esquerdo insiste em ler a palavra.

3. Abrindo o leque

Escrever é busca sem fim, tentativa de fisgar a palavra mais próxima e talvez a mais expressiva do universo pessoal de quem exercita a escrita seja ela literária ou não. Nesta atividade os alunos irão a partir de um ponto definido mostrar a possibilidade de criação, utilizando-se de elementos simples do dia-a-dia das crianças, Por exemplo:

a. “Como você imagina que é o formigueiro por dentro?”

b. “Como é o esquema dentro do formigueiro quando chove?”

c. “Como é feito o controle do estoque dentro do formigueiro?”

Lembrando sempre que esta é uma atividade poética, o que permite escapar da realidade, voar na criatividade e pousar fantasia!

O “leque” deve ser mostrado no quadro com traçados partindo da figura do ponto de partida para as sugestões dos alunos.

2. Encontros insólitos

Uma ótima atividade para se descobrir o poder sugestivo e inventivo da linguagem é juntar palavras estranhas semanticamente, com sentidos aparentemente afastados, para ver se novos significados aparecem nesses encontros, levando-se em conta que a poesia é um jogo, busca, experimentação.

Monta-se, na sala um arquivo (uma caixinha) de palavras recortadas de revistas e jornais. Cada aluno escolhe duas palavras que não tenham nada a ver uma com a outra e iniciam o trabalho de criação.

Por exemplo, “Amor é fogo”, “Inventa uma lua azul”, “Imensa é a missão dos teus cabelos”, “, palavra comprida”, “a vida parou ou foi o automóvel”, “o beijo não vem da boca”, “respiro o sol e adormeço enluarado”, “foi mais que solidão, foi um coice da noite”, “sou menino-passarinho com vontade de voar”, “apago estrelas”.

1. Texto a varejo


Cada aluno recebe uma folha em branco que é passada para outro e outro, cada um escreve o que bem quiser numa linha, mais ou menos.

O importante é que, quando um escreve, o seguinte não veja, assim como o anterior. Para isso, cada um escreve e dobra imediatamente o papel de cima para baixo, sendo que a folha vai se enrolando e escondendo as frases.

O acaso das frases soltas, o contraste da junção de uma com outra, o traço lúdico do texto no conjunto criam um clima (tom) sugestivo lembrando a linguagem poética.

Uma atividade divertida onde a poesia “surge”como uma criação coletiva.

Dever de Poesia


Para estimular a leitura e a escrita é necessário incentivar a criatividade poética espontânea nos alunos. Assim como o dever de aula ou o dever de casa o trabalho diário com o “Dever de Poesia” deve ser diário. Onde a criança ouve primeiramente poesias variadas, das populares as clássicas das simples as eruditas, letras de músicas e artigos criativos entre outros portadores de textos que os façam escreverem, e produzirem seus textos sem censura sem cobrança sem a tensão de acertarem ou errarem, apenas com o objetivo de escrever. Brincar de escrever. Buscar a poesia nas coisas simples e comuns no nosso dia-a-dia. A regra é simples e única: escrever todos os dias!


“A escola enche o menino de matemática, de geografia, de linguagem sem, via de regra, fazê-lo através da poesia da matemática, da geografia, da linguagem. A escola não repara em seu ser poético, não o atende em sua capacidade de viver poeticamente o conhecimento e o mundo.

O que eu pediria à escola, se não me faltassem luzes pedagógicas, era considerar a literatura como primeira visão direta das coisas, e depois como veículo de informação prática e teórica, preservando e cada aluno o fundo mágico, lúdico, intuitivo e criativo, que se identifica basicamente com a sensibilidade poética.”

Carlos Drummond de Andrade



Atividades:

As atividades não devem ultrapassar 30 minutos de duração.

Os alunos devem ter um caderno só para os “deveres de poesia”. A professora também deve ter o seu caderno.

Nas próximas postagens seguem algumas atividades.


20 julho 2007

Anísio Teixeira

"Educar é crescer. E crescer é viver. Educação é, assim, vida no sentido mais autêntico da palavra".

( Anísio Teixeira )

Trabalhando com Parlenda

O rato roeu

a roupa

do rei de Roma

A rainha ruim

resolveu

remendar.


1) Complete com as palavras que faltam:

O _______ roeu

a _______

do rei de ________

A rainha _________

resolveu

__________.


2) Ordene as frases corretamente:

( ) A rainha ruim

( ) O rato reeu

( ) A roupa

( ) Resolveu

( ) Do rei de Roma

( ) Remendar

19 julho 2007

Cicatrizes

Era uma vez um garoto que tinha um temperamento muito explosivo.
Um dia ele recebeu um saco cheio de pregos e uma placa de madeira.
O pai disse a ele que martelasse um prego na tábua toda vez que perdesse a paciência com alguém.

No primeiro dia o garoto colocou 37 pregos na tábua.
Já nos dias seguintes, enquanto ele ia aprendendo a controlar sua raiva, o número de pregos martelados por dia foram diminuindo gradativamente.
Ele descobriu que dava menos trabalho controlar sua raiva do que ter que ir todos os dias pregar diversos pregos na placa de madeira...
Finalmente chegou um dia em que o garoto não perdeu a paciência em hora alguma.
Ele falou com seu pai sobre seu sucesso e sobre como estava se sentindo melhor em não explodir com os outros e o pai sugeriu que ele retirasse todos os pregos da tábua e que a trouxesse para ele.
O garoto então trouxe a placa de madeira, já sem os pregos, e a entregou a seu pai.
Ele disse:
"Você está de parabéns, meu filho, mas dê uma olhada nos buracos que os pregos deixaram na tábua...
...ela nunca mais será como antes".

Quando você diz coisas estando com raiva, suas palavras deixam marcas como essas.
Você pode enfiar uma faca em alguém e depois retira-la. Não importa quantas vezes você peça desculpas, a cicatriz ainda continuará lá.
Uma agressão verbal é tao ruim quanto uma agressão física.

(Autor desconhecido)

Os amigos

São tão amigos, que voltam.
São tão fraternos, que se unem.
São tão simples, que cativam.
São tão desprendidos, que doam.
São tão dignos, que amam, compreendem e perdoam.
Os amigos
São tão necessários, que sempre se fazem presentes.
São tão grandes, que se distinguem.
São tão dedicados, que edificam.
São tão preciosos, que se conservam.
São tão irmãos, que partilham.
São tão sábios, que ouvem, iluminam e calam.
Os amigos
São tão raros, que se consagram.
São tão frágeis, que fortalecem.
São tão importantes, que não se esquecem.
São tão fortes, que protegem.
São tão presentes, que participam.
São tão sagrados, que se perenizam.
São tão santos, que rezam.
São tão solidários, que esquecem de si mesmos.
São tão felizes, que fazem a festa.
Os amigos
São tão responsáveis, que vivem na verdade.
São tão livres, que crêem.
São tão fiéis, que esperam.
São tão unidos, que prosperam.
São tão amigos, que doam a vida.
São tão amigos, que se ETERNIZAM.

(Autor desconhecido)

Dia da Amizade

Árvore de Amigos

Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples fato

de terem cruzado o nosso caminho.
Algumas percorrem ao nosso lado
, vendo muitas luas passarem,

mas outras apenas vemos entre um passo e outro.
A todas elas chamamos de amigo.
Há muitos tipos de amigos.
Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles.
O primeiro que nasce do broto é o am
igo pai e o amigo mãe.
Mostram o que é ter vi
da.
Depois vem o amigo irmão, com quem dividimos o nosso espaço

para que ele floresça como nós.
Passamos a conhecer toda a família de folhas, a qual respeitamos e desejamos o bem.
Mas o destino nos apresenta outros amigos, os quais não sabíamos que

iam cruzar o nosso caminho.
Muitos desses denominados amigos do peito, do coração.
São sinceros, são verdadeiros.
Sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz...
Às vezes, um desses amigos do peito estala o nosso coração e então é

chamado de amigo namorado.
Esse dá brilho aos nossos olhos, música aos nossos lábios, pulos aos nossos pés.
Mas também há aqueles amigos por um tempo,
talvez umas férias

ou mesmo um dia ou uma hora.
Esses costumam colocar muitos sorrisos na nossa face,

durante o tempo que estamos por perto.
Falando em perto, não podemos esquecer dos amigos distantes.
Aqueles que ficam nas pontas dos galhos, mas que, qua
ndo o vento sopra, sempre aparecem novamente entre uma folha e outra.
O tempo passa, o verão se vai, o outono se aproxima,

e perdemos algumas de nossas folhas.
Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações.
Mas o que nos deixa mais feliz é que as que caíram continuam por perto,

continuam alimentando a nossa raiz com alegria.
Lembranças de momentos maravilhosos enquanto cruzavam com o nosso caminho.
Desejo a você, folha da minha árvore, Paz, Amor, Sa
úde, Sucesso, Prosperidade... Hoje e Sempre... simplesmente porque:
Cada pessoa que passa em nossa v
ida é única.
Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós.
Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada.
Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova evidente de que

duas almas não se encontram por acaso.

Gogóia


20 de julho - Dia do Amigo

A todos os meus amigos...

15 julho 2007

Trabalhando com Cantiga 4

"SE ESTA RUA"


Se esta rua,

Se esta rua fosse minha,

Eu mandava,

Eu mandava ladrilhar,

Com pedrinhas,

Com pedrinhas de diamantes,

Só pra ver, só pra ver

Meu bem passar.

Nesta rua,

nesta rua

tem um bosque.

Que se chama,

que se chama

Solidão.

Dentro dele,

dentro dele

mora um anjo

que roubou,

que roubou

meu coração.

Paulo Freire

"O recurso é uma possibilidade.

O recurso não é o meu objetivo,

não é um meio de domesticar o educando.

É o meio de que eu me sirvo para melhorar a mim mesmo como docente"

Paulo Freire