24 junho 2007

A fábula da águia e da galinha

Era uma vez um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro, a fim de mantê-lo cativo em casa. Conseguiu pegar um filhote de águia. Colocou-o no galinheiro junto às galinhas. Cresceu como uma galinha.

Depois de cinco anos, esse homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista.

Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista: “Esse pássaro aí não é uma galinha. É uma águia”.

“De fato”, disse o homem. “’É uma águia. Mas eu a criei como galinha. Ela não é mais águia. É uma galinha como as outras.”

“Não”, retrucou o naturalista. “Ela é e será sempre uma águia. Pois tem um coração de águia. Este coração a fará um dia voar às alturas.”

“Não”, insistiu o camponês. “Ela virou galinha e jamais voará como águia.”

Então decidiram fazer uma prova. O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e, desafiando-a, disse: “Já que você de fato é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, então abra suas asas e voe!”.

A águia ficou sentada sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor. Viu as galinhas lá embaixo, ciscando grãos. E pulou para junto delas. O camponês comentou: “Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha!”. “Não”, tornou a insistir o naturalista. “Ela é uma águia. E uma águia sempre será uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã.”

No dia seguinte, o naturalista subiu com a águia no teto da casa. Sussurrou-lhe: “Águia, já que você é uma águia, abra suas asas e voe!”. Mas, quando a águia viu lá embaixo as galinhas ciscando o chão, pulou e foi parar junto delas. O camponês sorriu e voltou à carga: “Eu havia lhe dito, ela virou galinha!”. “Não”, respondeu firmemente o naturalista. “Ela é águia e possui sempre um coração de águia. Vamos experimentar ainda uma última vez. Amanhã a farei voar.”

No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levaram-na para o alto de uma montanha. O sol estava nascendo e dourava os picos das montanhas. O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe: “Águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe!”.

A águia olhou ao redor. Tremia, como se experimentasse nova vida. Mas não voou.

Então, o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, de sorte que seus olhos pudessem se encher de claridade e ganhar as dimensões do vasto horizonte.

Foi quando ela abriu suas potentes asas. Ergueu-se, soberana, sobre si mesma. E começou a voar, a voar para o alto e a voar cada vez mais alto. Voou. E nunca mais retornou.


Houve e há pessoas que nos fizeram e ainda nos fazem pensar como galinhas. E nós ainda pensamos que somos efetivamente galinhas. Mas nós somos águias. Por isso, abram as asas e voem. Voem como as águias, vivam como as águias!! Jamais se contentem com os grãos que lhes jogarem aos pés para ciscar.

Tenham uma semana de lindos vôos!!


Inventando uma história

Vamos inventar uma história?

Atividade para alunos partir da terceira série.
Podemos trabalhar com grupos de 4 alunos, duplas ou individual.
Principais dificuldades trabalhadas: ortografia, vocabulário, sílabas, palavras oxítonas, palavras paroxítonas, palavras proparoxítonas, seqüência lógica, parágrafo, produção de texto
Utilizaremos 1 cartaz de uso coletivo e 8 fichinhas com sílabas para cada grupo, dupla ou aluno.

Regras:
1. Fixar o cartaz no quadro.
2. Dividir a turma em grupos de quatro alunos, duplas ou individual.
3. Distribuir as fichinhas entre os grupos.
4. Os alunos deveram escrever três nomes de crianças com as sílabas das fichinhas recebidas.
5. Vence a etapa, o grupo que primeiro formar três nomes de crianças corretamente.
6. Segunda etapa devem produzir um texto narrativo partindo da gravura do cartaz e dos nomes das crianças formados. O texto deve ser formado com, no mínimo de cinco parágrafos, e o título é de livre escolha do aluno.
7. Três palavras
oxítonas, acentuadas, devem ser sublinhadas de laranja no texto produzido.
8. Três palavras
paroxítonas, acentuadas, devem ser sublinhadas de verde no texto produzido.
9. Três palavras
proparoxítonas deve ser sublinhadas de azul no texto produzido.

Dicas para confeccionar o material:

Cartaz - Uma gravura com imagens de interesse dos alunos.

Fichinhas - 8 fichinhas para cada grupo.
Cores: a critério do professor. Cada ficha deve apresentar uma sílaba. O conjunto das oito sílabas devem formar 3 nomes próprios.

Exemplo das sílabas:

AN - NI - DRE - LO - DA - FA - A - NA -

BI - LU - C O - CLA - RA - JOR - GE - LE -

DRO - MI - VA - O - LA - BE - TE - CACaixa de texto: CLA

21 junho 2007

Trabalhando com Cantiga 2

Peixe Vivo

Como pode um peixe vivo

Viver fora d’água fria.

Como pode um peixe vivo

Viver fora d’água fria.


Como poderei viver?

Como poderei viver?

Sem a tua, sem a tua,

Sem a tua companhia?


1- Apresentação:

O texto deve ser primeiramente apresentado a turma através de brincadeira cantada, e depois na sua forma escrita no quadro, numa folha mimeografada ou em um cartaz, que deve ser fixado na sala para visualização, antes da realização das atividades a seguir.


2- Reconhecimento e identificação de letras: encontrar no texto palavras que comecem com A, com B, etc. Mostrar, apontar, circular, pintar esta letra.

- Letras dos nomes dos alunos;

- Do nome da professora;

- Da palavra de trabalho, etc.


3- Atividades com a palavra de trabalho: escolher uma palavra relacionada com o contexto atual, ou pedir que os alunos escolham uma palavra da cantiga que mais gostaram.

Exemplo: PEIXE

  • Explorar ao máximo o significado da palavra: Quem gosta de peixe? Já comeu frito? Cozido? Assado? Quem já viu um peixe vivo? Que tipos de peixes você conhece? Falar do filme: “Procurando Nemo”. Que outros animais vivem na água? Etc.
  • Com que letra começa? Quantas letras tem? Quem, na sala tem nomes iniciados com P, com E, com I e com X?
  • Tem outras palavras, no texto que também comecem com P? Quem pode mostrar? Vamos pintá-las? O que está escrito? Quem consegue lê? Vamos cantar novamente, apontando as palavras para descobrirmos o que está escrito?
4- Quantidade de letras nas palavras:
-
Quantas letras tem a palavra PEIXE?
-
Que outras palavras têm cinco letras?
-
Vamos completar o quadro com as palavras, do texto, com mais e menos letras.

menos letras

5 letras

mais letras


PEIXE











- Contar antes, no cartaz da parede, em algumas palavras, as quantidades de letras.

5- Atividades para sistematização:

1- Complete as frases:

Como pode um _______ vivo, viver ________ d’água fria.

Como ______ um peixe _______, viver fora d’água ______.

2- Desenhe:

1) Peixe no rio.

2) Peixe no mar.

3) Peixe no aquário.

4) Peixe fora d’água.




3- Vamos fazer uma lista das canções que falam de PEIXE.

4- Vamos falar na língua do P?


6- Encerramento:

  • Cantar a cantiga, brincar de roda;
  • Confeccionar diversificados peixinhos com dobraduras e montar um painel em forma de aquário e os alunos deverão escrever seus nomes nos peixinhos e enfeitar o aquário.

ARCA DE NOÉ

Coisas Importantes a Aprender

1) Não perca o barco.

2) Lembre-se de que estamos todos no mesmo barco.

3) Planeje para o futuro. Não estava chovendo quando Noé construiu a Arca.

4) Mantenha-se em forma. Quando você tiver 60 anos, alguém pode lhe pedir para fazer algo realmente grande.

5) Não dê ouvido aos críticos; apenas continue a fazer o trabalho que precisa ser feito.

6) Construa seu futuro em terreno alto.

7) Por segurança, viaje em pares.

8) A velocidade nem sempre é uma vantagem. Os caramujos estavam a bordo com os leopardos.

9) Quando estiver estressado, flutue por um tempo.

10) Lembre-se, a Arca foi construída por amadores; o Titanic por profissionais.

11) Não importa a tempestade, pois quando você está com Deus há sempre um arco-íris te esperando.

19 junho 2007

Trabalhando com cantigas de roda

Aqui estão algumas sugestões de atividades envolvendo cantigas. Você pode seguir este roteiro, aproveitar só algumas partes ou criar um novo roteiro, dependendo das circunstâncias e do interesse dos alunos (não insista em atividades nas quais os alunos não se envolvam):

  • Lembrar cantigas de roda, as brincadeiras e passos que as acompanham, comparar as diferentes versões, cantar etc.
  • Listar o nome das cantigas que todos conhecem.
  • Escolher uma para registrar a letra no quadro de giz ou numa folha grande de papel.
  • Com o texto escrito, identificar palavras, observar as que se repetem, marcar as que terminam ou que começam com a mesma letra ou grupo de letras (sílabas), contar o número de letras de uma determinada palavra, ver as palavras maiores e as menores, destacar uma palavra e buscar outras com som inicial, medial ou final semelhante (escrever estas palavras no quadro, organizando-as numa lista e pedir aos alunos para marcarem o que se repete para relacionarem o som com a grafia).
  • Reproduzir a letra de cantigas para os alunos fazerem atividades semelhantes individualmente.
  • Reproduzir a letra de uma cantiga, deixando lacunas para os alunos preencherem com as palavras que estiverem faltando.
  • Escrever cada verso de uma cantiga numa tira de papel, entregá-los aos alunos, misturados, para eles recomporem a cantiga, colocando os versos na ordem certa.
  • Organizar um livro de cantigas ilustrado pelos alunos, com um espaço descrevendo como se brinca.
  • Propor um encontro dos pais/responsáveis com as crianças para que eles ensinem a elas outras cantigas e brincadeiras (ou talvez elas ensinem a eles).
  • Com a mesma melodia, criar uma nova letra para a cantiga.
  • Transformar uma cantiga num texto narrativo.
  • Ilustrar uma cantiga.

17 junho 2007

O frio que vem de dentro


Conta-se que seis homens ficaram presos numa caverna por causa de uma avalanche de neve.


Teriam que esperar até o amanhecer para receber socorro. Cada um deles trazia um pouco de lenha e havia uma pequena fogueira ao redor da qual eles se aqueciam.
Eles sabiam que se o fogo apagasse todos morreriam de frio antes que o dia clareasse.
Chegou a hora de cada um colocar sua lenha na fogueira. Era a única maneira de poderem sobreviver.


O primeiro homem era racista. Ele olhou demoradamente para os outros cinco e descobriu que um deles tinha a pele escura. Então, raciocinou consigo mesmo: "aquele negro! Jamais darei minha lenha para aquecer um negro". E guardou-a protegendo-a dos olhares dos demais.


O segundo homem era um rico avarento. Estava ali porque esperava receber os juros de uma dívida. Olhou ao redor e viu um homem da montanha que trazia sua pobreza no aspecto rude do semblante e nas roupas velhas e remendadas. Ele calculava o valor da sua lenha e, enquanto sonhava com o seu lucro, pensou: "eu, dar a minha lenha para aquecer um preguiçoso", nem pensar.


O terceiro homem era negro. Seus olhos faiscavam de ressentimento. Não havia qualquer sinal de perdão ou de resignação que o sofrimento ensina. Seu pensamento era muito prático: "é bem provável que eu precise desta lenha para me defender. Além disso, eu jamais daria minha lenha para salvar aqueles que me oprimem". E guardou suas lenhas com cuidado.


O quarto homem era um pobre da montanha. Ele conhecia mais do que os outros os caminhos, os perigos e os segredos da neve. Este pensou: "esta nevasca pode durar vários dias. Vou guardar minha lenha."


O quinto homem parecia alheio a tudo. Era um sonhador. Olhando fixamente para as brasas, nem lhe passou pela cabeça oferecer a lenha que carregava. Ele estava preocupado demais com suas próprias visões (ou alucinações?) para pensar em ser útil.


O último homem trazia nos vincos da testa e nas palmas calosas das mãos os sinais de uma vida de trabalho. Seu raciocínio era curto e rápido. "esta lenha é minha. Custou o meu trabalho. Não darei a ninguém nem mesmo o menor dos gravetos".


Com estes pensamentos, os seis homens permaneceram imóveis. A última brasa da fogueira se cobriu de cinzas e, finalmente apagou.

No alvorecer do dia, quando os homens do socorro chegaram à caverna encontraram seis cadáveres congelados, cada qual segurando um feixe de lenha. Olhando para aquele triste quadro, o chefe da equipe de socorro disse: "o frio que os matou não foi o frio de fora, mas o frio de dentro".

(autor desconhecido)
..........................

Não deixe que o frio que vem de dentro mate você.
Abra o seu coração e ajude a aquecer quem está por perto.
Não permita que as brasas da esperança se apaguem nem que a fogueira do otimismo vire cinzas.
Contribua com seu graveto de amor e aumente a chama da vida onde quer que você esteja.


QUE SUA SEMANA SEJA AQUECIDA PELO CALOR DO AMOR...

MUITA PAZ!

16 junho 2007

Gente tem Sobrenome

Todas as coisas têm nome

Casa, janela e jardim

Coisas não têm sobrenome

Mas a gente sim

Todas as flores têm nome

Rosa, camélia e jasmim

Flores não têm sobrenome

Mas a gente sim

O Jô é Soares, Caetano é Veloso

O Ary foi Barroso também

Entre os que são Jorge

Tem um Jorge Amado

E um outro que é Jorge Ben

Quem tem apelido

Dedé, Zacharias, Mussum

E a Fafá de Belém

Tem sempre um nome

E depois do nome

Tem sobrenome também

Todo brinquedo tem nome

Bola, boneca e patins

Brinquedos não têm sobrenome

Mas a gente sim

Coisas gostosas têm nome

Bolo, mingau e pudim

Doces não têm sobrenome

Mas a gente sim

Renato é Aragão o que faz confusão

Carlitos é Charles Chaplin

E tem o Vinícius que era de Moraes

E o Tom Brasileiro é Jobim

Quem tem apelido, Zico, Maguila

Xuxa, Pelé e He-man

Tem sempre um nome

E depois do nome

Tem sobrenome também

(Toquinho)

LER com PRAZER

O
verdadeiro
analfabeto
é
aquele
que
aprendeu
a
ler
e
não
lê.

(Mário Quintana)

Trabalhando com Cantiga

Samba lÊ lê


Samba lÊ lê tá doente,

Tá com a cabeça quebrada,

Samba lÊ lê precisava

É de uma boa lambada...


Samba, samba, samba, lê lê,

Samba, samba, samba, lá lá,


Atividade coletiva:

-Leitura apontando cada palavra do texto:

-Cantar: 1º livre; 2º lentamente; 3º mais rápido; 4º muito rápido; 5º lento...

-Perguntas relacionadas ao texto: Quem é “Samba Lê Lê? O que houve com ele? O que é “lambada”?

-Perguntas relacionadas a escrita: Que letra é essa (apontando para a palavra SAMBA/CABEÇA/ LAMBADA)? Quem tem o nome começado igual? Qual a última letra? Etc.


Atividade individual:


-Circule as palavras que começam igual à primeira:
  • SAMBA – SALETE, CABEÇA, SALADA, SILVA.
  • CABEÇA – CAMILA, VITOR, CARLOS, COLA.
  • LAMBADA – MARCOS, LUANA, LUIZ, LEDA.
  • QUEBRADA – QUENIA, JANETE, QUEZIA, QUEIJO.
-Risque, na frase, a palavra SAMBA.

  • SAMBA LÊ LÊ ESTÁ DOENTE.
  • A CABEÇA DE SAMBA LÊ LÊ QUEBROU.
  • DANÇAR É O TRABALHO DE SAMBA LÊ LÊ.

-Quem é SAMBA LÊ LÊ? Mostre desenhando.

-Pesquise, recorte e cole palavras começadas igual a SAMBA:

Atividades para Classe de Alfabetização, mas que pode ser adaptada para outras séries.

14 junho 2007

NÃO É COMIGO

Esta é uma estória sobre quatro pessoas...

TODO MUNDO
ALGUÉM
QUALQUER UM
NINGUÉM


Havia um Importante trabalho a ser feito e TODO MUNDO tinha certeza que ALGUÉM o faria.

QUALQUER UM poderia tê-lo feito, mas NINGUÉM o fez.

ALGUÉM zangou-se porque era um trabalho de TODO MUNDO.

TODO MUNDO pensou que QUALQUER UM poderia fazê-lo, mas NINGUÉM imaginou que TODO MUNDO deixasse de fazê-lo.

Ao final, TODO MUNDO culpou ALGUÉM quando NINGUÉM fez o que QUALQUER UM poderia ter feito.



Você que é ALGUÉM, faça a sua parte, não fique esperando que TODO MUNDO faça primeiro. Pode ser que NINGUÉM faça o que QUALQUER UM poderia ter feito!


Autor: Alguém

Passarinho Fofoqueiro

Um passarinho me contou
que a ostra é muito fechada,
que a cobra é muito enrolada,
que a arara é uma cabeça oca,
e que o leão marinho e a foca..

xô , passarinho! chega de fofoca!


José Paulo Paes

13 junho 2007

A HISTÓRIA DO LÁPIS

O menino olhava a avó escrevendo uma carta. A certa altura, perguntou:

- Você está escrevendo uma história que aconteceu conosco? E por acaso, é uma história sobre mim?
A avó parou a carta, sorriu, e comentou com o neto:

- Estou escrevendo sobre você; é verdade. Entretanto, mais importante do que as palavras, é o lápis que estou usando. Gostaria que você fosse como ele, quando crescesse.

O menino olhou para o lápis, intrigado, e não viu nada de especial.
- Mas ele é igual a todos os lápis que vi em minha vida!

- Tudo depende do modo como você olha as coisas. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir mantê-las, será sempre uma pessoa em paz com o mundo.


"Primeira qualidade: você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mão nós chamamos de Deus, e Ele deve sempre conduzi-lo em direção à Sua vontade".


"Segunda qualidade: de vez em quando eu preciso parar o que estou escrevendo, e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está mais afiado. Portanto, saiba suportar algumas dores,
porque elas o farão ser uma pessoa melhor".


"Terceira qualidade: o lápis sempre permite que
usemos uma borracha para apagar aquilo que estava errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos manter no caminho da justiça ".


"Quarta qualidade: o que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você".


"Finalmente, a quinta qualidade do lápis: ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida, irá deixar traços, e procure ser consciente de cada ação".

Paulo Coelho


12 junho 2007

Só inteligentes podem ler.

(Só inteligentes podem ler! Só inteligentes podem ler... Só inteligentes podem ler?)


3M UM D14 D3 V3R40, 3574V4 N4 PR414, 0853RV4ND0 DU45 CR14NC45 8R1NC4ND0 N4 4R314.

3L45 7R484LH4V4M MU170 C0N57RU1ND0 UM C4573L0 D3 4R314, C0M 70RR35, P4554R3L45 3 P4554G3NS 1N73RN45.

QU4ND0 3575V4M QU453 4C484ND0,
V310 UM4 0ND4 3 D357RU1U 7UD0,

R3DU21ND0 0 C4573L0 4 UM M0N73 D3 4R314 3 35PUM4. 4CH31 QU3, D3P015 D3 74N70 35F0RC0 3 CU1D4D0,
45 CR14NC45 C41R14M N0 CH0R0,

C0RR3R4M P3L4 PR414, FUG1ND0 D4 4GU4, R1ND0 D3 M405 D4D45 3 C0M3C4R4M
4 C0N57RU1R 0U7R0 C4573L0.

C0MPR33ND1 QU3 H4V14 4PR3ND1D0 UM4 GR4ND3 L1C40;

G4574M05 MU170 73MP0 D4 N0554 V1D4
C0N57RU1ND0 4LGUM4 C0154 3 M415 C3D0 0U M415 74RD3, UM4 0ND4 P0D3R4 V1R 3 D357RU1R 7UD0 0 QU3 L3V4M05 74N70
73MP0 P4R4 C0N57RU1R.

M45 QU4ND0 1550 4C0N73C3R 50M3N73
4QU3L3 QU3 73M 45 M405 D3 4LGU3M P4R4 53GUR4R, 53R4 C4P42 D3 50RR1R!!

S0 0 QU3 P3RM4N3C3 3 4 4M124D3,
0 4M0R 3 C4R1NH0. 0 R3570 3 F3170 4R314.



CONSEGUIU LER?

ENTÃO RESPONDE NO COMENTÁRIO COM UM "EU LI”!!!

Seiscentos e sessenta e seis

A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.

Quando se vê, já são 6 horas: há tempo...

Quando se vê, já é 6ª feira...

Quando se vê, passaram 60 anos...

Agora, é tarde demais para ser reprovado...

E se me dessem – um dia – uma outra oportunidade,

Eu nem olhava o relógio

Seguia sempre, sempre em frente...

E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas.

Mario Quintana (1906-1994)

09 junho 2007

Jogando e Recitando Quadrinhas

Aproveitando o mês junino vamos trabalhar com quadrinhas!


Atividades com textos conhecidos permitem que os alunos, ao lerem uma parte, antecipem a outra. A antecipação é uma estratégia de leitura que deve ser desenvolvida em sala de aula. Caso os alunos não lembrem de nenhuma quadrinha, é o momento de levar até eles este tipo de leitura!


  1. Trazer para a sala várias quadrinhas impressas ou escritas pelos próprios alunos, em pequenos cartões, distribuir e deixar que leiam.
  2. Separar as quadrinhas em versos (numerando 1 e 2), distribuir aleatoriamente entre os alunos. Quem estiver com os versos nº1 lê e quem estiver com o nº2 tem que completar. Não sendo necessário recompor a quadrinha original, surgindo quadrinhas inusitadas o que vai divertir ainda mais a turma.
  3. Entregar só os versos iniciais das quaadrinhas para que completem, escrevam os seguintes. Se não lembrarem vale usar a criatividade!
  4. Bem divertido também é ilustrar as quadrinhas.

Aproveite bem as festas.
Como pipoca, pinhão,
batata-doce, canjica,
mas nunca solte balão!


Cantinho dos Textos

Uma idéia para que possamos fazer uma avaliação dos conhecimentos dos alunos e das alunas sobre os portadores de textos já trabalhados ou não, é fazer o Cantinho dos Textos.

O Cantinho pode conter embalagens diversas, rótulos, jornais, receitas culinárias, folhetos, charges, cartões diversos, revistas em quadrinhos, manuais, nota de caixa de loja, extrato bancário, bula de remédio, panfletos, convite em geral, propagandas (encartes), letras de músicas e de canticas, poesias, conta de luz, gás, telefone, cartazes, cartas e bilhetes pessoais (manuscritos), cartas comerciais (de banco, de cobrança, de avisos), cartões postais, diploma, contratos (alugue, plano de saúde etc), certidão de nascimento, carteira de identidade, receita de médico, orações, lista de compras, mapas, livros de histórias, livros informativos com e sem ilustrações, dicionário, diferentes revistas, etc.

Utilizando variados tipos de textos em sala de aula.
  • Deixe os alunos manusearem cada texto e seu portador a vontade. Sem se preocupar com a leitura, peça a cada um para escolher um texto e sentados em roda pergunte: Que tipo de texto é este? Como você o identificou? Você já viu um texto como este antes? Onde? Para que serve? É usado em que situações? O que está escrito nele? O que mais poderia está escrito?
  • Questione as hipóteses feitas. Por exemplo, se um aluno pegou um rótulo e o identificou: Será mesmo um rótulo? Como sabemos? De que produto poderia ser? Onde está escrito? O que deve estar escrito num rótulo?
  • Fale as características de um tipo de textos do Cantinho para que eles tentem adivinhar.
  • Quais tipos de textos são usados no trato pessoal (de pessoa para pessoa)?
  • Uma pessoa compra um celular. Quais os portadores de textos que esta pessoa tem contato? Separe os que temos em nosso Cantinho.

Quanto mais diversificados forem os portadores de textos do Cantinho, mais ricas serão as atividades. O objetivo é que os alunos observem os mais diferentes tipos de textos. É importante que eles percebam o quanto conhecem e têm informações sobre os textos que circulam em seu dia-a-dia. Mesmo se não souberem ler, reconhecem as características dos textos, levantam hipóteses sobre o que deve e pode estar escrito e identificam as possíveis funções. Tudo isto faz parte da leitura e é tão importante quanto identificar letras e sílabas, é preciso saber o que se escreve, por que, para quem e onde, para entender como se escreve.

Origem da Palavra Aniversário

Aniversário é uma palavra latina que significa "aquilo que volta todos os anos". Anniversarius vem de annus (ano) e vertere (voltar), ou seja, aquilo que se faz ou que volta todos os anos.

Velinhas de aniversário
O bolo de aniversário parece ter surgido na Grécia, em homenagem a Artemis, a deusa da caça, reverenciada no dia 6 de cada mês. Dizia-se que as velas representavam o luar.
Na Idade Média, esse costume chegou à Alemanha. Os camponeses faziam festas infantis que começavam ao raiar do dia. As velas eram acesas e a criança acordava com a chegada do bolo. Naquele tempo, o número de velinhas não era igual ao número de anos do aniversariante. O bolo recebia uma vela a mais - sinal da luz da vida.

Feliz Aniversário em alguns idiomas

Em Inglês - Happy Birthday

Em Francês - Joyeux Anniversaire

Em Italiano - Felice Anniversario

Em Espanhol - Feliz Cumplaeaños

Em Alemão - Herzlichen Glückwunsch ou Zum Geburtstag

05 junho 2007

Os dias felizes

Os dias felizes estão entre árvores como
os pássaros: viajam nas nuvens,
correm nas águas,
desmancham-se na areia.


Todas as palavras são inúteis,
desde que se olha para o céu.


Até os urubus são belos,
no largo círculo dos dias sossegados.


Apenas entristece um pouco
este ovo azul que as crianças apedrejam:


Formigas ávidas devoram
a albumina do pássaro frustrado.


Caminhávamos devagar,
ao longo desses dias felizes,
pensando que a Inteligência
era uma sombra da Beleza.



Cecília Meireles, Obra poética. Rio de Janeiro, 1967.

03 junho 2007

Trabalhando com Folheto 2

Meio Ambiente Arte e Cultura
04 de junho Dia do Artista
05 de junho Dia Mundial do Meio Ambiente e Dia da Ecologia

1. Estrutura:
a. O folheto é um portador de texto com poucas folhas, com ou sem capa, para divulgação de produtos, instituições ou campanhas.
2. Observe atentamente o folheto abaixo.

















3. Qual o nome da instituição divulgada?
4. Por quem está sendo feita a divulgação?
5. O texto interno do folheto esta escrito em mais duas línguas (idiomas) além do nosso. Por que foi escrito desta maneira?


6. Você já faz algum tipo de artesanato? Qual?
7. Que materiais (sucata) podem ser reutilizados no artesanato?
8. Vamos trabalhar com sucata?!
Bom trabalho!
Enviem mais sugestões. Ok?!

Trabalhando com Folheto


Saúde e Meio Ambiente
31 de maio dia Mundial de Combate ao fumo
05 de junho Dia Mundial do Meio Ambiente


1. Estrutura:
a. O folheto é um portador de texto com poucas folhas, com ou sem capa, para divulgação de produtos, instituições ou campanhas.
2. Observe atentamente o folheto abaixo.

3. Qual o produto divulgado no folheto?
4. Qual é a marca ou a empresa divulgadora do folheto?
5. O produto divulgado ajuda na luta contra um grande vilão da boa saúde. Quem é este vilão?
6. Na parte interna do folheto há um teste para avaliar o hábito do fumante ativo. Na sua família existe algum fumante? Se puder, faça o teste com esta pessoa para tentar ajudá-la a parar de fumar.
7. No folheto está detalhado o modo correto de uso do produto. Escreva aqui o modo de usar.
8. Fumar faz mal a saúde! Escreva um dos problemas causado pelo uso do cigarro:
9. Vamos fazer um folheto de divulgação dos eventos da nossa escola?!
10. Que tal montarmos uma exposição de folhetos?

Ps: Aqui estão apenas algumas sugestões para o trabalho com folhetos, use sua criatividade... e nos comentários indique outras. Ok?!
Abraços quentes.

02 junho 2007

Navegue...

Navegue, descubra tesouros, mas não os tire do fundo do mar, o lugar deles é lá.
Admire a lua, sonhe com ela, mas não queira trazê-la para a Terra.
Curta o sol, se deixe acariciar por ele, mas lembre que o seu calor é para todos.
Sonhe com as estrelas, apenas sonhe... elas só podem brilhar no céu.
Não tente deter o vento, ele precisa correr por toda à parte, ele tem pressa de chegar sabe-se lá onde.
Não apare a chuva, ela quer cair e molhar muitos rostos, não pode molhar só o seu.
As lágrimas? Não as seque, elas precisam correr na minha, na sua, em todas as faces.
O sorriso! Esse você deve segurar, não o deixe ir embora, agarre-o!
Quem você ama? Guarde dentro de um porta-jóias, tranque, perca a chave!
Quem você ama é a maior jóia que você possui, a mais valiosa.
Não importa se a estação do ano muda, se o século vira e se o milênio é outro, se a idade aumenta: conserve a vontade de viver, não se chega à parte alguma sem ela.
Abra todas as janelas que encontrar e as portas também.
Persiga um sonho, mas não deixe ele viver sozinho.
Alimente sua alma com amor, cure suas feridas com carinho.
Descubra-se todos os dias, deixe-se levar pelas vontades, mas não enlouqueça por elas.
Procure, sempre procure o fim de uma história, seja ela qual for.
Dê um sorriso para quem esqueceu como se faz isso.
Acelere seus pensamentos, mas não permita que eles te consumam.
Olhe para o lado, alguém precisa de você.
Abasteça seu coração de fé, não a perca nunca.
Mergulhe de cabeça nos seus desejos e satisfaça-os.
Agonize de dor por um amigo, só saia dessa agonia se conseguir tirá-lo também.
Procure os seus caminhos, mas não magoe ninguém nessa procura.
Arrependa-se, volte atrás, peça perdão!
Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca.
Se achá-lo, segure-o!

“Circunda-te de rosas, ama, bebe e cala. O mais é nada”.


Fernando Pessoa

01 junho 2007

Ajudando na preservação do Meio Ambiente!

Trabalhando com Charge:

Após analisar e comentar individualmente a charge do Ziraldo, faça uma lista, no quadro, de ações e atitudes que cada pessoa pode efetivamente realizar para proteger a natureza.



Em outro momento pode-se fazer cartazes, botons, adesivos (entre outras alternativas de divulgação) com as frases criadas pela turma.

Meio Ambiente

Semana do Meio Ambiente - de 01 a 05 de junho

Vamos cuidar do que é nosso!
Proteger e preservar nosso Meio Ambiente dos aproveitadores!
Aproveitar a história para fazer uma atividade reflexiva com os alunos. Promover um debate levando recortes de jornais e revistas sobre nossa Mata Atlântica nossa Floresta Amazônica, nossos animais em risco de extinção, enfim nosso Meio Ambiente... O que cada um pode fazer para preservar ?!

“Tudo o que acontece no mundo, seja no meu país, na minha cidade ou no meu bairro, acontece comigo. Então, eu preciso participar das decisões que interferem na minha vida.” (Herbert de Souza, o Betinho)

Rosalina: a pesquisadora de homens!!

Trabalhando com literatura
Livro: “Rosalina: a pesquisadora de homens” de Bia Hetzel, editora: Manati.



Este livro permite toneladas de possibilidades para o trabalho em sala de aula.
Como esta semana estarei falando de “Belezas” como tema, o mar e o canto das baleias-jubarte já dão conta do recado! Estamos na semana do Meio Ambiente e podemos trabalhar:

  • Em Ciências, podemos mencionar as caçadas de antigamente, as utilidades das barbatanas, do óleo e até da carne das baleias. Como nascem, como vivem as baleias-jubarte. As ameaças que as baleias sofriam e ainda sofrem. Entre outros....

  • Em Geografia temos a rota de migração das baleias-jubarte, Banco dos Abrolhos, o Litoral brasileiro, Rio de Janeiro. Além do uso do Globo Terrestre e de mapas.

  • Atividades de estrutura textual: observação e atenção as informações da capa, contracapa, os agradecimentos, etc.

  • Produção textual, pesquisas, biografias, etc.


Veja algumas questões que elaborei, junte com as suas e enriqueça suas aulas utilizando este livro maravilhoso nesta semana do meio ambiente!

- Por que Rosalina tornou-se "pesquisadora de homens"?

- No início da história Rosalina conta que, quando adolescente encontrou pela primeira vez “a maior fera da natureza". De quem ela estava falando? Por que ela usava esta expressão?

- Rosalina conta também que ficou amiga de alguns homens. De quem ela estava falando?

- Como podemos ajudar na preservação das baleias-jubarte e de outros animais que estão ameaçados de extinção?

- Abrolhos fica em que estado brasileiro?

- Qual é a rota de migração da baleia-jubarte?Porque as baleias-jubarte precisam fazer essa migração?

- O que era aproveitado das baleias caçadas antigamente?

- Qual é a alimentação das baleias?

- Quem são os predadores das baleias-jubarte?

- O que é “lixo flutuante”? Como esse lixo prejudica as baleias?

- Biografia: Vamos saber um pouco mais de Bia Hetzel e de Graça Lima?

- E que tal elaborar a biografia de Rosalina?!

- Vamos fazer um álbum com os animais brasileiros em risco de extinção! Registrando onde vivem, como vivem, o que comem, como nascem, quem são seus inimigos, etc.

- Vamos criar personagens para o nosso álbum?